As histórias mais bizarras de Alfred Hitchcock

Hitchcock, o mestre do suspense. Realizador de grandes thrillers como Pássaros e Psycho.

Hitchcock, o mestre do suspense. Realizador de grandes thrillers como Pássaros e Psycho. Mas há algo que ainda era mais assustador do que os seus filmes: Trabalhar com ele.

Não tem ar de ser bom patrão.

Hitchcock podia ter um trabalho extremamente stressante, mas isso não o impedia de se divertir. Sabem, Alfred era um brincalhão. Chegou a organizar refeições em que comida tinha sido colorida, só para confundir os convidados. Por vezes até tinha apenas comportamentos estranhos, Como quando contava a um amigo uma história interessante num elevador, rodeado de desconhecidos, mas organizava o tempo para sair de lá exatamente antes da punchline. Deixando assim os desconhecidos em suspense.

Mas houve uma partida que já foi longe demais.

Houve uma vez que apostou com um membro da equipa que este teria demasiado medo para passar sozinho a noite no estúdio de cinema. Este homem aceitou a aposta e no final do dia, Hitchcock algemou-o à câmara e tripé. Deu-lhe ainda um copo de Brandy. Afinal, isso ajudá-lo-ia a adormecer mais depressa.

E então a noite passou.

Esta cara parece-vos ser de confiança?

Quando a equipa regressou na manhã seguinte, ele estava exausto e a chorar. O Brandy que bebera estava cheio de laxantes e ele tinha passado a noite a borrar-se!

Mas Hitchcock fez mais ainda.

A atriz Tippi Hedren foi escolhida a dedo para o filme Pássaros por não ser um grande nome. Logo, o realizador podia-lhe atirar pássaros à vontade. Exato, aquele terror na sua cara era real, não uma encenação. O realizador até chegou a prender pássaros ao corpo de Hedren. Algo que obviamente só lhe causou mais ferimentos…

Mesmo que não gostem do vosso trabalho, ao menos o vosso patrão nunca vos prendeu pássaros ao corpo.

A situação só piorou quando a atriz recusou os avanços sexuais de Hitchcock e pediu para acabar o seu contrato com ele. Mas o realizador certificou-se que durante esse tempo ela não teria outro papel num filme. Quando foi libertada do contrato, já era tarde demais e tinha perdido a popularidade anterior.

Que simpático, Hitchcock!

Talvez seja por causa disto tudo que a sua ficção também se focou tanto na obsessão. O seu lado mais negro transparecia para o seu trabalho.