Hollywood, a terra do cinema mainstream. Uma terra moldada por estrelas e de onde saem os filmes mais vistos pelo mundo. Mas algumas das suas figuras desvanecem na memória do tempo. Uma delas foi Lois Weber, uma realizadora que ajudou a desenvolver a gramática cinematográfica e cujas obras estavam repletas de críticas sociais.

Florence Lois Weber nasceu em 1879 e durante alguns anos viveu de uma carreira no teatro e música. Mas em 1910, ela e Wendell Smalley, o seu marido da altura, decidiram arriscar entrar numa indústria que estava ainda no seu início: O cinema.

Por esta altura, a norma de um filme era cerca de 10 a 20 minutos. Por isso, foi em curtas-metragens que Weber foi desenvolvendo as suas habilidades. Através de alguns dos seus trabalhos desta altura, já dava para se ver a sua proeza técnica, através do uso inteligente da técnica de split screen em Suspense (1913).

Podem ver no seguinte vídeo a história completa de Lois Weber, bem como a sua luta constante em fazer com que o cinema tivesse algo a dizer sobre o mundo:

Author

Um amante de cinema com ambições de se tornar Cinematógrafo. Natural de Faro, Licenciado em Ciências da Comunicação e está de momento a tirar um Mestrado em Estudos Cinematográficos. Cria conteúdo audiovisual para o Cabo Cinético desde 2017 e foi redator para o Espalha-Factos durante 4 anos. Neste momento também é cocriador do podcast Cassete Estragado e do canal de YouTube Lore da Disney com Álvaro Cunha.

Deixa um Comentário!